História de Santana

História de SantanaO Santana é um distrito do município de São Paulo, pertencente às subprefeitura de Satana / Mandaqui, na região nordeste da cidade.








Localização e Limites

Limita-se com os distritos de Tucuruvi, Mandaqui, Vila Guilerme, Casa Verde. Abrange os bairros de Vila Paulicéia, Vila José Casa Grande, Jardim Guanandi, Santana, Vila Bianca, Chora Menino, Santa Terezinha, Imirim, Jardim São Paulo, Vila Siciliano, Vila Matias, Vila Zélia, Vila Santa Luzia, Vila Rabelo, Jardim Carmen Verônica, Vila Santana, Vila Mariza Mazzei, Água Fria, Jardim do Colégio e Sítio Pedra Branca.

Como surgiu

Santana é um distrito da cidade de São Paulo. Compõe com os distritos de Tucuruvi e Mandaqui a subprefeitura Santana-Tucuruvi. Antiga sede da Casa de Detenção de São Paulo (complexo penitenciário do Carandiru), considerado outrora o maior da América Latina (recentemente implodido), contém também um dos maiores centros de feiras e exposições da cidade: o Pavilhão do Anhembi, além do Terminal Rodoviário do Tietê, o mais movimentado do Brasil.

O distrito de "Paz de Santana" foi criado em 1898, tendo seus limites alterados ao longo dos anos, com a criação de novos subdistritos e dos atuais distritos (lei municipal de 1986) na Zona Norte da cidade. Entretanto, as origens da região de Santana são muito antigas, tanto que é reconhecido como aniversário do bairro a data de 26 de Julho de 1792.

Santana é uma região que, apesar de ser o mais antigo núcleo populacional da zona norte da cidade, permaneceu durante muito tempo isolada do restante da capital devido a barreiras naturais como o rio Tietê e a Serra da Cantareira. Esse isolamento permanceu até o início do século XX quando, seguindo os passos de toda a cidade, Santana se desenvolveu rapidamente devido ao processo de industrialização e à riqueza gerada através ciclo do café em todo o estado.

No início da década de 1940 o bairro ganhou uma nova ligação com o centro da cidade, com a construção da "Ponte das Bandeiras" que substituiu a antiga "Ponte Grande". O prefeito da época, Prestes Maia, considerava a obra como o portão de entrada da cidade.

Nos arredores da Ponte das Bandeiras instalaram-se diversas agremiações esportivas, destacando-se o Clube de Regatas Tietê e o Clube Espéria, este último fundado em 1899 e ainda existente. Esportes aquáticos como regatas de remo e natação eram regularmente praticados no rio Tietê, antes deste ter o trecho que cruza a capital completamente poluído, nas décadas seguintes.

Tempos depois o bairro de Santana completou sua integração com o resto da cidade e, por sua relativa proximidade do centro, intensificada pela construção da linha Norte-Sul do metrô (que serve o distrito com 4 estações distintas) na década de 70, o bairro passou por um processo de desenvolvimento e infra-estruturação, que o transformou em um dos principais pólos comerciais da zona norte da cidade.

A antiga Companhia Telefônica Brasileira (CTB) inaugurou em 1938 na rua Voluntários da Pátria uma estação telefônica (prefixo 3-8), que operou até 1968, quando foi substituída por uma nova estação, construída na Avenida Cruzeiro do Sul. Ampliou-se então a capacidade anterior de mil terminais para 12 mil terminais (prefixos 298 e 299). Atualmente, cerca de 180 mil terminais telefônicos operam na estação telefônica de Santana. Com a digitalização da rede telefônica e a necessidade de mais terminais telefônicos, foi trocada novamente em 1997 e adicionados mais prefixos.

Transportes

O distrito de Santana é o mais servido da cidade por estações do metrô. São quatro, sendo elas, do sul para o norte: Tietê, Carandiru, Santana e Jardim São Paulo. Duas dessas estações estão ligadas a dois importantes terminais rodoviários do distrito, sendo um municipal e um internacional: os de Santana e Tietê.

O de Santana é um terminal de grande porte, utilizado apenas para o transporte coletivo municipal com linhas destinadas essencialmente à região norte, mas também com destinos às outras regiões de São Paulo, principalmente o centro.

Já o Terminal Tietê é considerado o mais importante da capital, sendo a grande referência para viagens rodoviárias, ligando a cidade a quase todos os estados brasileiros e algumas cidades dos países vizinhos.

Lazer

Na região de Santana encontra-se o Parque da Juventude, inaugurado em 2003 no terreno antes ocupado pelo Complexo Penitenciário do Carandiru, atualmente desativado. O Parque da Juventude ainda não está concluído mas grandes áreas verdes e quadras esportivas estão disponíveis para uso público.

Entre a avenida marginal do Rio Tietê logo após a Ponte das Bandeiras e Clube Espéria por um lado e o pequeno aeroporto Campo de Marte, encontra-se o Complexo de Eventos do Anhembi, que engloba um imenso pavilhão de exposições sazonais, um médio pavilhão com as mesmas finalidades, um excelente auditório público, bem como o Sambódromo do Anhembi, local destinado aos desfiles oficiais de escolas de samba, paradas cívicas e evento similares.

O Horto Florestal, grande e importante reserva florestal situada situado no coração da Cantareira , é também um agradável e muito utilizado parque público, ponto de lazer e de caminhadas, que mantém em regime de reserva inúmeras espécies vegetais e animais nativas.

O distrito possui o Santana Parque Shopping.

Administração

O distrito de Santana detém a 249ª Zona Eleitoral. É possível encontrar na região outros estabelecimentos públicos como o 8º Cartório de Registro Civil, o 9º Distrito Policial DP do Carandiru, o Arquivo do Estado, uma unidade do Corpo de Bombeiros, o Fórum Regional de Santana e a Penitenciária Feminina da Capital.

fonte: Sub prefeitura de Santana
Departamento do Patrimônio Histórico (DPH)
Wikipédia



  Sobre o EncontraSantana
Fale com EncontraSantana
Anuncie no EncontraSantana
Cadastre sua Empresa no EncontraSantana (grátis)



Termos EncontraSantana | Privacidade EncontraSantana


Bandeira da cidade de São Paulo