Bairro de Santana registra má qualidade de ar por ozônio

Em mais um dia quente e seco na cidade de São Paulo, o bairro de Santana, na zona norte da cidade, registrava por volta das 18h má qualidade do ar. Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a condição se deve à presença igual ou superior a 200 partículas por milhão (ppm) de ozônio na atmosfera.

Ainda de acordo com a Cetesb, outras cinco estações registravam qualidade do ar inadequada devido ao poluente: Ibirapuera, Mooca, Santo André, Taboão da Serra e USP. Ainda em Santana, a umidade do ar caiu até 23%. No Campo de Marte, também na zona norte, foi registrada umidade relativa de 18%, o que determinou estado de alerta.

Na tarde de domingo foi o bairro da Mooca, na zona leste, que registrou má qualidade do ar. Não há previsão de chuva na capital paulista até setembro, o que prejudica a dispersão do ozônio.

A presença do ozônio, causada pela interação do monóxido de carbono dos veículos com o sol, causa o agravamento de sintomas respiratórios como tosse e bronquite e de doenças pulmonares como asma e enfisema.
Médicos recomendam evitar qualquer esforço físico ao ar livre, principalmente pessoas com doenças cardíacas ou pulmonares, idosos e crianças.

Fonte: Terra




Deixe seu comentário