Prefeito vistoria obras de compensação ambiental em Santana

Na manhã de sábado (12/11), o prefeito de São Paulo vistoriou as obras realizadas na região da avenida Santos Dumont, em guia de Santana, Zona Norte de SP, que fazem parte de um termo de compensação elaborado entre a Dersa e a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. A iniciativa se dá em virtude das intervenções realizadas pelo Governo do Estado na ampliação do complexo viário da Marginal Tietê.

O prefeito foi recebido pelo secretário municipal de Coordenação das Subprefeituras, pelo subprefeito de Santana e pelo assessor da presidência da Dersa, Ermes da Silva.

Carta de Obrigação

A Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente formalizou uma Carta de Obrigação, na qual a DERSA deve realizar compensação ambiental na região da Subprefeitura Santana/Tucuruvi, em uma área de 10.244 m². São locais que deixam de ser asfaltados para se transformar em áreas verdes, ampliando a permeabilidade do solo.

As medidas de compensação ambiental na área da Santos Dumont tiveram início no último dia 4 de outubro e devem ser concluídas no início de dezembro. O investimento total nas intervenções é de R$ 1.838.692,45.

Para obter a área permeável, foram demolidos 4.150 m³ de pavimento, que darão lugar a 7.170.80m³ de terra preparada para o plantio. O espaço também receberá um passeio para pedestres, em concreto, e ciclovia no centro do canteiro.

O prefeito destacou a importância de uma área de lazer para a região, e que contribuirá também para evitar enchentes. “A Cidade ganha melhores condições de meio ambiente e a região uma excelente praça. Essa é umas das obras de maior impacto e com transformações expressivas: áreas impermeáveis ao longo da Marginal e de bairros do entorno estão se tornando praças e parques. Sem dúvida, de extrema necessidade e feita com muita competência”.

Ao todo, no entorno da Marginal, já foram plantadas 67.519 mudas de árvores do total previsto pelo programa – 83 mil mudas – em áreas indicadas pelas nove subprefeituras vizinhas ao empreendimento: Casa Verde, Freguesia do Ó, Lapa, Mooca, Pirituba, Santana, Sé, Penha e Vila Maria.

O assessor da presidência da Dersa e gerente de relações funcionais, Ermes da Silva, lembrou que as obras são de fundamental importância para a temporada de chuvas, ajudando a escoar a água. As intervenções são fruto de união do Estado com o Município, que resultou em uma compensação ambiental muito importante para a cidade de São Paulo.

A iniciativa ocorre em diversas subprefeituras, não apenas em Santana, e é chamada Calçadas Verdes. Tais calçadas oferecem melhor aspecto visual e ao mesmo tempo permitem maior permeabilização da cidade, ajudando na absorção das águas pluviais.

Vinte e sete áreas verdes foram implantadas em diversas rotatórias nos cruzamentos de ruas dos três distritos da Subprefeitura (Santana, Tucuruvi e Mandaqui). Serão dois canteiros centrais, das avenidas Nova Cantareira e Direitos Humanos, e outras 25 pequenas ilhas e rotatórias.

Fonte: Prefeitura de São Paulo




Deixe seu comentário